,

IGREJA CELEBRA HOJE, 04 DE MARÇO, MEMÓRIA DE SÃO CASIMIRO

São Casimiro, que não caiu nas seduções do luxo e do poder.

Origens
São Casimiro nasceu em 1458. Era o terceiro filho de Casimiro IV, o rei da Polônia e grão-duque da Lituânia, e sua esposa Isabel de Áustria. Na infância, teve como instrutor João Dugloss, bispo de Lemberg. Apresentou imediatamente boa aptidão para o estudo e disciplina, foram sobretudo as lições espirituais que ele aproveitou.

Insigne no zelo pela fé
Desde muito cedo, deu a impressão de pretender seguir o caminho da santidade, manifestando-se indiferente às honras e prazeres, vigiando os sentidos, chorando ao meditar nos sofrimentos do Senhor e encontrando toda a sua felicidade na oração. Graças a servo discreto, foi-lhe possível, sem despertar atenções, pôr em prática as suas penitências.

A Renúncia
O Rei Casimiro IV colocou a Boêmia sobre o domínio e o reinado de seu primogênito.  Para o terceiro filho, São Casimiro, resolveu dar o trono da Hungria, mas renunciou à coroa da Hungria porque o Papa era contrário.

São Casimiro: sempre fiel aos propósitos de Deus

A Recusa
De 1479 a 1483 teve de governar a Polônia, na ausência do pai. Tentaram nessa altura levá-lo a desposar a filha de Frederico III de Augsburg, cujo objetivo era expandir os confins do reino, mas, São Casemiro, recusou o pedido de casamento.

Páscoa
São Casimiro, no dia 4 de março de 1484, aos 25 anos, vítima da tuberculose, na cidade de Grodno, perto de Vilna, na Lituânia, hoje na Bielorrússia, descansou piedosamente no Senhor, não caindo nas tentações do luxo e do poder. Foi canonizado, em 1522, e declarado patrono da Polônia em 1602.

O Legado
São Casimiro foi um príncipe insigne no zelo pela fé, na castidade e na penitência, na benignidade para com os pobres e na piedosa veneração da Sagrada Eucaristia e da bem-aventurada Virgem Maria.

Categorias