,

Em 10 anos, população de rua aumentou quase 10 vezes, diz Ipea.

Em 10 anos, população de rua aumentou quase 10 vezes, diz Ipea.

Dados do CadÚnico vão até agosto de 2023; “problemas com familiares” é a principal causa que levaram pessoas para a rua.

Um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que a população de rua no Brasil aumentou quase 10 vezes de 2013 a 2023. Há 10 anos, o número de pessoas em situação de rua era de 21.934. Em 2023, passou para 227.087. Os dados são do CadÚnico (Cadastro Único) e foram atualizados até agosto deste ano. O estudo aborda também que problemas com familiares e desemprego são as principais causas que levaram pessoas para rua.

O estudo apresenta as causas que levaram as pessoas para a situação de rua. Os participantes puderam escolher mais de uma justificativa –por isso, os percentuais somados são superiores a 100%.

Leia as razões: 1. Problemas com familiares e companheiros – 47,3%; 2. Desemprego – 40,5%; 3. Alcoolismo e outras drogas – 30,4%; 4. Perda de moradia – 26,1%; 5. Ameaça e violência – 4,8%; 6. Distância do local de trabalho – 4,2%; 7. Tratamento de saúde – 3,1%; 8. Preferência ou opção própria – 2,9%; 9. Outros motivos – 11,2%.

Outro recorte feito pela pesquisa mostra que 68% da população em situação de rua se autodeclara negra. Brancos são 31,3%. Amarelos (0,5%,) e indígenas (0,2%) completam a lista. Quanto ao período de permanência em situação de rua, o maior percentual é os que estão até 6 meses: 33,7%. Já 11,7% estão há mais de 10 anos sem moradia. O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou nesta 2ª feira, dia 11 o “Plano Ruas Visíveis” que terá um investimento de R$ 982 milhões para atuação em várias frentes para população em situação de rua.

Categorias